Citação

PEÇA DE SANDUÍCHE

PEÇA DE SANDUÍCHE DE ATUM

Imagine mil sóis no céu
ao mesmo tempo.
Deixe que eles brilhem durante uma hora.
Então, faça-os gradualmente derreter
no céu.
Prepare um sanduíche de atum e coma-o.

Primavera de 1964

O livro de instruções e desenhos de Yoko Ono

Anúncios

medo

medo-de-amar

Carrego comigo quinhentos mil medos e apegos.
Tenho medos que acho que ninguém mais tem.
Medo de ir em certos lugares e me perder bonito,por exemplo.
Tenho medos que todo mundo tem.
Do desconhecido por exemplo.
do dentista. 
de ficar sozinha no mundo.
Mas do pior dos medos é aquele que paralisa,
que te deixa feia, com olhos fundos parecendo doente.
Esse medo quando evolui vira a sindrome do panico,
a depressão, e por aí vai.
Mas eu agradeço por todos esses medos.
Carrego quinhentos mil apegos.
eu tenho um apego terrivel pelos meus livros.
mas eu acabo emprestando e acabo nunca mais revendo o bichinho.
a minha mãe e ao meu pai.
a minha au-au
a minha família
as minhas artes.
Apego Apego Apego
Medo Medo Medo.
E agradeço a todos eles, porque sem esses grandes professores da vida
Eu não aprenderia a desapegar,
Eu não aprenderia que a coragem vem do medo.
E é do medo que a gente aprende a se proteger
Aprende a ter momentos de covardia também
Pra depois entender a força da coragem que a gente carrega.
Eu não teria a visão que tenho hoje…
Aprendendo a agradecer, perdoar e amar…
agradeço, agradeço, agradeço.

Ganesha

ganesha

estatueta que ganhei da minha irmã =)

Ganesha é uma divindade que eu admiro muito. Apesar de sua tromba de elefante esconder seu sorriso, eu sempre tenho a sensação que ele está sorrindo, contemplando sua imagem me sinto estranhamente “confortada”

Simbolismo:
fonte:aqui

ॐ     A cabeça de elefante indica fidelidade, inteligência e poder discriminatório;

 
ॐ    O fato de possuir apenas uma única presa (a outra estando quebrada) indica a habilidade de Ganesha de superar todas as formas de dualismo;
ॐ    As orelhas abertas denotam sabedoria, habilidade de escutar pessoas que procuram ajuda e para refletir verdades espirituais. Elas simbolizam a importância de escutar para poder assimilar idéias. Orelhas são usadas para ganhar conhecimento. As grandes orelhas indicam que quando Deus é conhecido, todo conhecimento também é;
 
ॐ    A tromba curvada indica as potencialidades intelectuais que se manifestam na faculdade de discriminação entre o real e o irreal;
 ॐ•    Na testa, o Trishula (arma de Shiva, similar a um Tridente) é desenhado, simbolizando o tempo (passado, presente e futuro) e a superioridade de Ganesha sobre ele;
ॐ    A barriga de Ganesha contém infinitos universos. Simboliza a benevolência da natureza e equanimidade, a habilidade de Ganesha de sugar os sofrimentos do Universo e proteger o mundo;
ॐ    A posição de suas pernas (uma descansando no chão e a outra em pé) indica a importância da vivência e participação no mundo material assim como no mundo espiritual, a habilidade de viver no mundo sem ser do mundo;

ॐ    Os quatro braços de Ganesha representam os quatro atributos do corpo sutil, que são: mente (Manas), intelecto (Buddhi), ego (Ahamkara), e consciência condicionada (Chitta). 

ॐ    O Senhor Ganesha representa a pura consciência – o Atman – que permite que estes quatro atributos funcionem em nós; 

ॐ    A mão segurando uma machadinha é um símbolo da restrição de todos os desejos, que trazem dor e sofrimento. Com essa machadinha Ganesha pode repelir e destruir os obstáculos. A machadinha é também para levar o homem para o caminho da verdade e da retidão;
 
ॐ    O chicote nos fala que os apegos mundanos e desejos devem ser deixados de lado;
    A terceira mão, que está em direção ao devoto, está em uma pose de bênçãos, refúgio e proteção (abhaya);
 
ॐ    A quarta mão segura uma flor de lótus (padma), e  simboliza o mais alto objetivo da evolução humana, a realização do seu verdadeiro eu;

 

Flor de Gengibre =)

flordegengibre

Eu não sabia que gengibre dava flor, descobri esse domingo, quando meu pai trouxe essa flor. Fiquei surpresa e fui logo ver algumas imagens no google, do gengibre nascem flores exóticas e muito bonitas!=)
Fora as propriedades medicinais do gengibre , eita plantinha tudo de bom!!

Usos medicinais
fonte:wikipédia
Rizomas de gengibre.
Como planta medicinal o gengibre é uma das mais antigas e populares do mundo. Suas propriedades terapêuticas são resultado da ação de várias substâncias, especialmente do óleo essencial que contém canfeno, felandreno, zingibereno e zingerona.
Popularmente, o chá de gengibre, feito com pedaços do rizoma fresco fervido em água, é usado no tratamento contra gripes, tosse, resfriado e até ressaca. Banhos e compressas quentes de gengibre são indicados para aliviar os sintomas de gota, artrite, dores de cabeça e na coluna, além de diminuir a congestão nasal, cólicas menstruais e previne o câncer (cancro) de intestino e ovário.
Desde a Antiguidade, o gengibre é utilizado na fabricação de xaropes para combater a dor de garganta. Sua ação antisséptica pode ser a responsável por essa fama, tanto que muitos locutores e cantores revelam que entre os seus segredos para cuidar bem da voz está o hábito de mastigar lentamente um pedacinho de gengibre. No entanto, esse hábito (mascar gengibre e em seguida cantar ou falar, enfim, fazer uso da voz) é contra-indicado visto que o gengibre possui também propriedades anestésicas e esta “anestesia tópica” diminui o controle da emissão vocal, favorecendo o aparecimento de abusos vocais.
No Japão, utiliza-se o gengibre para massagens a partir de óleo de gengibre são tratamentos tradicionais e famosos para problemas de coluna e articulações. Na fitoterapia chinesa, a raiz do gengibre é chamada de “Gan Jiang” e apresenta as propriedades acre e quente. Sua ação mais importante é a de aquecer o baço e o estômago, expelindo o frio. É usada contra a perda de apetite, membros frios, diarréia, vômitos e dor abdominal. Aquece os pulmões e transforma as secreções. A medicina ayurvédica reconhece a ação dessa planta sobre o sistema digestivo, indicadando‐a para evitar enjoos e náuseas, confirmando alguns dos seus usos populares, onde o gengibre é indicado na digestão de alimentos gordurosos.
O gengibre tem ação bactericida, é desintoxicante e acredita-se há séculos que possua poder afrodisíaco. Na medicina chinesa tradicional, por sua reconhecida ação na circulação sanguínea, é utilizado contra a disfunção erétil. O óleo de gengibre também é utilizado para massagear o abdômen, aquecendo o corpo e excitando os órgãos sexuais.
Graças ao seu alto poder bactericida, tem-se comprovado que o consumo desta planta em estado cru por cerca de 30 dias (pode-se moer e acrescentar adoçante, mel, etc.) elimina a bactéria Helicobacter pylori existente em casos de gastrite ou úlceras.2

brasil –

brasil1Como é que pode um país tão bonito, com uma cultura linda, o mundo inteiro contido nessa terra tão fértil e…
… ser governada, por gente da mais triste natureza, de aura negra, corrompida pelo poder.
Como é que pode um povo tão guerreiro, tão alegre e tão sofrido se permitir ainda ser manipulada?
Como podemos viver desse jeito com medo, encurralados, presos
num sistema que ilude, que protege apenas aqueles que detem o poder?
Frequentemente somos assaltados, violentados, agredidos, e subjugados .
Até quando vamos viver desse jeito?
já é a segunda vez que meu irmão leva uma coronhada na cabeça evitando assim um assalto pior. não temos nada. não temos nenhum dinheiro guardado, somente o minimo necessario para as despesas do dia a dia
E se esses caras entrassem aqui em casa, não quero nem pensar, minha mãe e meu pai ja de idade.
Graças a Deus esta tudo bem. E apenas fica o susto, a indignação e a sensação de total impotencia, sensação de que estamos a mercê.
Os ricos com seus carros blindados, alarmes e seguranças. Principalmente os políticos
E nós pobres mortais?

Brasil…

meu triste Brasil

meu triste Brasil

“Moro num país tropical, abençado por Deus
e bonito por Natureza.”
Mas que tristeza!
Em junho tem Copa do Mundo
E em fevereiro tem Carnaval
E no final de tudo
Vamos celebrar com pizza :(

Brasil país das mulheres bonitas, do samba e do futebol

Como eu gostaria que essa frase realmente se deletasse. Que o Brasil
não fosse mais o país do futuro.e sim do agora, do presente.
Como eu gostaria que o Brasil não fosse lembrado pelas mulheres bonitas parecendo que nasceram vestidas apenas pra sambar.
Mas sim por mulheres guerreiras que muitas vezes acordam as quatro da manhã, deixam a comida feita, bilhetes espalhados pela casa do tipo “não esqueça que hoje tem reunião na escolinha da Bia” saem correndo da casa as cinco da manhã para pegar um ônibus lotado e muitas vezes sofrer preconceito no trabalho, por ser mulher.
ah mulher brasileira, você é uma guerreira
como é que pode?
depois de um dia de trabalho, ainda leva um soco na cara
por que não chegou a tempo de esquentar o jantar para o seu “marido”.

Mulher brasileira …
Até quando ?
Abusada, discriminada, silenciada, estigmatizada?
Ah Mulher brasileira tu não és aquela, que samba,*
Que desfila por aí com roupas carnavalescas,
tu não és bunda e seios.

Mulher Brasileira
Tu és Guerreira, Sobrevivente, de uma beleza que só
quem observa além compreende.

[continua…]

(não estou criticando quem samba, o carnaval.
estou criticando a interpetação que muitos fazem do brasil.)

Calor

Calor.
arvore_e_o_calor

Bons Ventos, Pessoas Lindas =). Tudo bem com vocês.?
Hoje eu estou um pouco mais animada por que o termômetro está marcando 29 graus as 10:00 da manhã aqui em SP ;b. E o vento está soprando um ar mais friozinho.
E quando eu abri a torneira para lavar algumas alfaces para o almoço a água não estava morna.Eu sorri quando a senti fria e gostosa ;bb.
Meu Deus! O que anda acontecendo, gente? Fico pensando se a cada verão as temperaturas ficarem cada vez mais quentes como vamos viver? E aquelas reuniões sobre aquecimento global no que é que deu?
Eu li uma vez em algum lugar que não podemos mais esperar que as transformações aconteçam pelas ações do governo. As mudanças pouco a pouco estão nas mãos das empresas…
Eu discordo um pouco. A mudança está em cada um de nós.
A pouco tempo eu comecei a brincar/trabalhar/experienciar, com material reciclado. Fazer arte com coisas reaproveitáveis. Eu fiquei pesquisando na net e é incrível o que dá pra fazer com jornal e com garrafa pet.
E por falar em garrafa pet faz um tempão que tomo banho no frio que está morno.
E fiquei matutando se o Sol é capaz de deixar a água tão quentinha, bem que podia se fazer uma campanha de como usar garrafas pet pra gerar energia solar…
E como é triste ir na papelaria e ver que o papel reciclado é bem mais caro que o papel comum.
Que o açúcar mascavo, as hortaliças orgânicas que fazem tão bem a saúde também são mais caras.Sim, o seu valor é maior. Faz bem a saúde. Mas o triste é que nem todos tem acesso a esses produtos.
E continuamos a adoecer por causa de comida ruim.
Alimento que a natureza nos oferecia tão abundantemente e que o homem
embalou, ambicionou e o alimento se transformou em produto. Em negócio, em poder.
E o alimento se tornou escasso pra muita gente.
Talvez esse calor que nos castiga hoje, seja um alerta, ou um grito de socorro da
Mãe Natureza.

Ta-calor-ai-tambem

acho que a fonte da imagem é essa: http://magicalthinkingbook.com/
e quem fez ,margem e legenda acho que é aqui: pt-br.facebook.com/Criativados

116

imagem: vista-se.com.br

ilha-de-calor

30jan2014---

menina-se-refresca-em-spray-dagua-do-parque-do-ibirapuera-na-zona-sul-de-sao-paulo-nesta-quinta-feira-30-em-tarde-de-forte-calor-na-cidade/ fonte:noticias.uol.com.br

117

imagem: blog.jovempan.uol.com.br

Guerreiro do Vento

xamafly

“Night Messenger” by Charles Frizzell
© Charles Frizzell

Estava na espreita sobrevoando aquelas montanhas com a minha atenção voltada para o diferente, o jamais visto, sentido ou percebido. Tudo ali era novo. Sentia necessidade dessa experiência quando retornei ao meu habitat. Meu intento era o de me deixar surpreender, já que todas as minhas histórias já haviam sido vividas e eu queria as viver.
Podia sentir o calor suave do Sol daquela manhã de outono enquanto voava, planava, mergulhava e brincava como se estivesse testando minhas asas e recuperando a sensação de liberdade nunca vivida e sempre sonhada. Sentia o gosto do Vento penetrando pela minha narina, escorregando pelo meu bico e língua, inundando meu interior, oxigenando sangue e vísceras e me fazendo desejar mais emoções. Ao mesmo tempo, sentia-o acariciando minhas penas e facilitando todo esse reencontro com a minha tão sonhada liberdade.
Meus olhos registravam as imagens das tocas escondidas pela vegetação e pedras, dos animais que poderiam servir de alimento, das arvores e galhos mais altos e protegidos onde pudesse pousar tranqüilamente naquela noite.
Soltava meu canto anunciando minha chegada e abria meus ouvidos para receber a voz do silencio, do meu eco e do som dos Ventos externos se comunicando com o meu Vento interno, companheiros e cúmplices dessa jornada. Estava colocando em pratica tudo aquilo que eu sabia, mas ainda não tinha vivido: meu instinto e o conhecimento da minha espécie, dos meus ancestrais e minha historia.
O Vento do Sul, morno e tranqüilo, me acompanhava com suas rajadas suaves, facilitando meu reaprender, meu readaptar àquela condição. Com ele vinha um aroma de chuva para o final da tarde e eu me dirigia para o Leste, para Casa. Resolvi descansar um pouco naquelas montanhas do Norte para recuperar minha força e energia antes de seguir adiante, já que aquela era a minha primeira grande viagem através das Quatro Direções.
Ao sair do Oeste tinha conseguido realizar uma parte da minha historia da qual fui apenas um expectador, tinha tido poucas oportunidades de mudar fatos até então. Ali no Norte eu consolidaria minha segurança, estabilidade e força para voltar ao Leste, a minha origem, e tudo aquilo estava sendo uma experiência excitante e eu estava consciente e presente em mim mesmo.
Sendo eu um Gavião criado em cativeiro desde meus primeiros meses e com meu instinto adormecido, estava resgatando o poder de voar alturas inimaginadas. Desde filhote fui criado e alimentado por um Homem que me arrancou das minhas primeiras experiências selvagens, me aprisionando, afastando das montanhas e matas e me obrigando a viver a sua historia de faz de conta que ele era meu dono. Curioso é que esse Homem também não sabia o que era ser livre e também estava preso a algo que não era o seu destino.
Por longos meses nos observamos e isso nos aproximou de uma forma diferente. Ele tinha se tornado um especialista em falcoaria – a arte milenar de treinar falcões/gaviões e estava me adestrando com a finalidade de afastar Urubus das áreas próximas ao aeroporto da sua cidade. A simples presença de Gavião/Falcão em uma região, basta para afugentar as aves indesejadas. Somos predadores naturais e ameaçamos as demais aves e roedores que podem representar perigos à saúde humana ou ameaças ao meio ambiente.
Ele conversava comigo e me dizia que eu deveria me orgulhar porque meu papel era de ser um aliado no controle de pragas urbanas e rurais. A quem ele queria enganar?
Pena que nunca entendeu meus piados que lhe afirmavam que eu não precisava estar preso, ser adestrado para cumprir meu instinto, para ser aquilo que sou e sempre fui. Gabava-se de estar me protegendo das armas de fogo, já que com o aparecimento delas, passamos a ser perseguidos, competíamos com os caçadores pelas presas.
Homem pensava que estava me treinando até que percebeu que a presa era ele, eu estava lhe ensinando muito mais sobre cumprir sua própria historia e destino. Ele aprendeu com seu pai a arte e jamais teve coragem suficiente para abandonar aquele caminho que não lhe pertencia. Agia mecanicamente e era infeliz, mas a semente já tinha germinado e nós dois estávamos cuidando dela em sintonia. Naquele momento estávamos presos ao nada.
Enquanto voava, me recordava dos momentos que passamos juntos e da cumplicidade que existia nos olhares e gestos daquele Homem tentando compensar sua dor de me ver preso e atado àquela condição. Sabia que tinha tocado seu coração e podia ler seus pensamentos de como seria ser retirado da sua historia e lenda pessoal para viver a de outros. A Historia de nós dois.
Aquele Guerreiro estava se adestrando, tentando se manter longe de sua natureza selvática. Nossa relação era diferente da que ele mantinha com os outros Gaviões. Eu tinha acesso a sua essência, falava com seu instinto e, apesar de me ter prisioneiro, pressentia que eu o libertaria da prisão que ele mesmo se colocou. Algo nos meus olhos, ele dizia.
À medida que me afastava daquela cidade e entrava floresta adentro, minha capacidade de reviver meu instinto era infinita. Quanto mais minhas asas batiam, mais me entregava ao Vento, brincava com as Nuvens e mais próximo de mim chegava.
Na madrugada do dia anterior, meu companheiro de jornada Seres do Trovão resolveu adiantar os ponteiros do destino e enviou seus Raios junto com os Ventos das Quatro Direções ao meu encontro. Assim que um dos raios dos Seres Luminosos atingiu o local onde eu estava preso, o irmão Fogo se alastrou e o caos se instalou naquele pedaço de terra. Homem saiu em disparada, assustado com a cena e com medo do que poderia ter acontecido comigo. À medida que ele corria para me salvar, foi percebendo o pavor dominando seu corpo e mente e entendeu que suas reações e instinto estavam corrompidos pela falta de sintonia com seu lado selvagem e primitivo. Sentiu que todas as suas reações eram mecânicas, cópias autenticas de algo que não lhe pertencia e chegou à conclusão de que não sabia reagir aquilo que estava a sua frente.
A ponte foi estabelecida e ele se conscientizou que durante toda a sua historia seus medos o comandaram. Como num filme, sua vida passou pela sua frente, fazendo-o perceber que sempre tinha sido dominado por aquele sentimento. O medo era seu grande predador, algo que o impedia de libertar-se, pois esse sentimento o corroia e limitava seus movimentos em direção aquilo que poderia ser a sua verdadeira liberdade. Tentava uma reação, mas não conseguia ser diferente, agir de outra forma porque jamais buscou sua origem e raízes.
Percebeu que tudo o que sempre temia, acabava acontecendo por absoluta falta de ação e sintonia com a sua imaginação e seu ser criativo. Era um robô programado pelos desejos de outros e não sabia lidar com as forças da natureza.
À medida que tudo acontecia, eu, a distância e a salvo, o observava. Podia vê-lo rodando em círculos, pensando nos medos, podia senti-lo perdido e abandonado àquele sentimento. Nada podia fazer a não ser concentrar minhas forças para que ele conseguisse ultrapassar seus limites e o medo que sentia dele mesmo, e encontrasse a sua força instintiva para salvá-lo daquele tormento.
Foi quando o Irmão Vento resolveu dar uma nova chance e lançou sobre ele uma rajada tão forte que o fez cair de quatro no chão. Podia vê-lo tentando se agarrar a algo, a alguma coisa para não ser arrastado pela correnteza do Vento forte. E ao se ver naquela condição, Guerreiro olhou para cima, para o Céu e clamou pela visão daquilo que poderia lhe salvar. Nossos olhos se encontraram e foi o suficiente para que ele se sentisse diferente, foi o suficiente para ele resgatar uma única lembrança em forma de sonho da sua infância e percebesse que poderia recomeçar um novo capítulo. Sua expressão facial mudou e ele conseguiu se levantar, ficar de pé no meio de tanta fumaça e desordem.
Nossos olhos se tocaram novamente e ali compartilhamos o mesmo sentimento e certeza. Lembrando de tudo o que tinha aprendido sobre liberdade e instinto ao me observar com os olhos do coração. A possibilidade de eu não estar mais vivo o fez perceber que nada era mais importante do que cumprir seu intento, viver sua liberdade de forma plena e intensa. A morte está a um braço de distância.
Ao me despedir pude perceber uma lágrima escorrendo em seus olhos e cada um seguiu seu caminho.
E eu aumentava minha velocidade de vôo, pelo simples prazer de me ver daquela forma e saber, que lá em baixo, em algum lugar daquela estrada rumo ao Norte, Guerreiro tinha encontrado seu Vento e colocado sua historia a limpo.
Voei o mais alto que pude e decidi ir para casa, sabia que agora o Guerreiro do Vento tinha encontrado o que tanto via em mim. A liberdade de poder decidir o que fazer com a própria vida e ter a consciência de que nada somos e com isso encarar, sem nos destruir, a solidão desafiadora da vastidão da Eternidade.


Vera Maria de Souza
Tanka

*Eu simplesmente amo esse conto. Espero que gostem também :)

The sound of silence – Tradução

 The Sound Of Silence
Hello darkness, my old friend
I’ve come to talk with you again
Because a vision softly creeping
Left its seeds while I was sleeping
And the vision that was planted in my brain
Still remains within the sound of silence

In restless dreams I walked alone
Narrow streets of cobblestone
‘Neath the halo of a street lamp
I turned my collar to the cold and damp



When my eyes were stabbed
By the flash of a neon light
That split the night
And touched the sound of silence

And in the naked light I saw
Ten thousand people, maybe more
People talking without speaking
People hearing without listening

People writing songs
That voices never share
And no one dare
Disturb the sound of silence

“Fools” said I, “you do not know
Silence like a cancer grows
Hear my words that I might teach you
Take my arms that I might reach to you”
But my words like silent raindrops fell
And echoed in the wells of silence


And the people bowed and prayed
To the neon God they made
And the sign flashed out it’s warning
And the words that it was forming

And the sign said
“The words of the prophets
Are written on the subway walls
And tenement halls”
And whispered in the sound of silence
O Som do Silêncio
Olá escuridão, minha velha amiga
Vim conversar com você de novo
Porque uma visão um pouco arrepiante
Deixou sementes enquanto eu dormia
E a visão que foi plantada em meu cérebro
Ainda permanece dentro do som do silêncio

Em sonhos agitados eu caminhei só
Em ruas estreitas de paralelepípedos
Sob a luz das lampadas da rua
Levantei minha lapela para me proteger do frio e umidade

Quando meus olhos foram apunhalados
Pelo brilho de uma luz de néon
Que rachou a noite
E tocou o som do silêncio

E na luz nua eu vi
Dez mil pessoas, talvez mais
Pessoas conversando sem falar
Pessoas ouvindo sem escutar

Pessoas escrevendo canções
Que vozes jamais compartilharam
E ninguém ousava
Perturbar o som do silêncio

“Tolos” eu disse, “vocês não sabem
Silêncio é como um câncer que cresce
Ouçam as palavras que eu possa lhes ensinar
Tomem os braços que eu possa lhes estender”
Mas minhas palavras caíam como gotas silenciosas de chuva
E ecoavam no poço do silêncio

E as pessoas curvavam-se e rezavam
Ao Deus de néon que elas criaram
E a placa faiscou o seu aviso
Nas palavras que formava

E a placa dizia,
“As palavras dos profetas
Estão escritas nas paredes do metrô
E nos corredores das casas”
E sussurravam no som do silêncio