Um instante com a Natureza


Um pouco antes de ir dormir, a Alface Menina tinha reparado na Lua Cheia, e no céu estrelado.Uma suave brisa a envolveu convidando a dormir,o cheirinho da terra e da mata a fizeram perder a vontade de entrar na barraca.Deitou se na terra, admirando o espetáculo das estrelas, e algumas nuvens que teimavam em encobrir algumas estrelas.

odette_by_alicechan-d3af0ts

Imagem: Alicechan

Giganás

viejo-hombre-en-bosque-del-otoo-en-la-salida-del-sol-7496021Seu nome era Giganás.Já era noite e estava sentado em frente a uma fogueira. Assim que notou sua presença, convidou-a se sentar perto do fogo.
Sem que ela comentasse nada,ele lhe falou misteriosamente:

– Todas as perguntas que lhe atormentam serão respondidas.Mas lembre-se que como tudo na vida,elas se transformarão e se tornarão indagações mais cruciais a medida que vivencia


– Espreguiçando e bocejando muito,o homem de barba e cabelos castanhos, convidou-a para passar a noite em sua barraca, e que ela tinha sorte por ele ser um cara precavido e ter uma barraca sobressalente.O ar misterioso tinha sumido num passe de mágica.

A transformação – O início

Começando hoje, irei recontar toda a trajetória da Alface Menina, e de tempos em tempos irei colocar resumos. Espero assim que fique mais fácil acompanhar a história.Também mudei um pouco a historia da trajetória da Alface Menina. Por favor,coloquem a sua opinião para o que pode ser melhorado ;)
Cafunés e Muita Luz!

A transformação.- O início

Fonte da Imagem : http://www.photodom.com/member/kassandra

Fonte da Imagem : aqui

Em uma época indefinida, onde muitos já não conseguiam sentir a beleza das estrelas, aconteceu um imprevisto, uma pane no
tempo, um surto na lei cósmica. Uma alface se transformou em menina.
Como Alface já tinha idade adulta.Mas num corpo de uma menina,tudo era novo,sabia algumas coisas por puro instinto,mas perguntas inquietantes e incômodas começavam a se formar em seu interior e não se calavam,ao contrário pareciam querer gritar.Perguntas como:
– Que existência estranha era aquela?
– Por que era diferente?
– Quem sou ?Por que estou aqui? Qual o objetivo?
Caminhou,caminhou muito até chegar a uma ilha. A ilha das Alfaces Canibais Mutantes.Encontrou com um senhor alto com
olhos que pareciam saber sobre todas as coisas da vida,mas que ao mesmo tempo alertava que por conta disso é que não
sabia de nada.

Sozinha

2 Caminhos– Está na hora de partirmos  – disse subitamente Tiago olhando para Samana e o menino – Você precisa seguir pro outro lado, que a gente segue desse.

Tiago se comportava de um jeito frio e distante, deixando a Alface Annie em estado de alerta e com o coração apertado.Um intenso panico a dominou quando viu os três indo embora, deixando-a ali parada,sem conseguir esboçar nenhuma reação.
Estava sozinha e sem rumo novamente. Por que a vida insistia em fazer isso com ela??

aquecendo o frio do coração

Está anoitecendo,vamos fazer uma fogueira,nos sentar e contar um pouco do que nos aflige. Assim a sensação do vazio que estamos sentindo no peito irá aliviar um pouco- disse Tiago, com uma estranha serenidade e paz no olhar que envolveram a todos.

calcifer

Samana começou a contar ,olhos fixos no fogo que tudo começou quando ELA começou a se sentir deslocada. Quando ela queria algo e desesperada não conseguia entender o que.
Tiago ,olhou para ela e perguntou o que ela tinha medo e porque não saía pra procurar. Mas ele estranhamente enfatizou que nada encontraria fora no que já está com ela.

Todos acabaram adormecendo. Ao acordarem a pequena alface já tinha voltado a ser um menino e um bilhete dizia:
“Espero que tenham me reconhecido. Tudo se esclarecerá ,cabe a vocês conseguirem encontrar o que buscam- Giganás”

Sempre em busca

Estamos todos em busca de algo. Em busca da felicidade?  Mas que jornada escolhemos para encontrá-la? Geralmente,  a mais difícil. Mas se não fosse assim será que teria valor?
Uma aura de simpatia rodeava os dois viajantes em busca de algo, quando de repente ouviram um choro angustiado.O choro vinha mais adiante.Era uma mulher de uns 20 anos que chorava angustiada ,olhando uma pequena alface…O que teria acontecido?

A mulher se chamava Samana e também tinha uma história parecida com a da Alface Annie, ela também passou pela fase vegetativa de alface para virar um ser de duas pernas, mas ainda não se sentia a vontade, como se não houvesse um lugar que pudesse ficar e se sentir bem, estava também a procura de um algo. ela tem um filho de 2 anos onde não tinha ainda passado pela fase de alface,até aquele momento.
Tudo começou quando um dia , uma excêntrica senhora lhe disse para tomar cuidado com as influências de Marte e da Lua Cheia,pois o mundo está em fase de grande transformação.

Mas Samana não notou nada de estranho,até aquele dia quando seu filho estava estranhamente quieto demais. Então de repente ele se transformou numa alface.

O jovem casal ouviu com atenção o relato de Samana. E percebeu que ela também estava sofrendo da tal influencia pois estava adquirindo uma coloração verde.
-Sei quem pode nos ajudar … O Giganás. Precisamos chama-lo-falou subitamente a Alface Annie.

nome

Lágrimas começaram a cair dos olhos assustados da Menina Alface.Em meio a soluços se sentiu muito pequena e olhou para um… sorridente Tiago, assustada não acreditou quando ele começou a gargalhar.
As lágrimas foram cessando e algo estranho começou a acontecer e ela se levantou de um pulo só e começou a andar furiosamente sem saber pra onde.

Tiago começou a correr atrás dela, ainda rindo;
– Eeeei,menina!Espere! Viu? Pelo menos parou de chorar!

Conseguiu alcança-la e fez ela parar de correr.
“Você tá assim por causa de um nome?Levante esse rosto e conquiste um, se isso é tão importante para você”
És especial menina,ninguém tem uma história igual a tua…
Sentiu um chamado,algo começou a questionar dentro de você em sua vida alface.E olhe onde está agora.
Que poder que vocÊ tem!!”

O olhar grandão e curioso da Alface deixaram Tiago meio sem jeito,então emendou:
“Então para com todo esse dramalhão!”

-Mas,menina…-murmurou Tiago- Você me lembra uma amiga, que sempre estava em busca de algo,mas que nunca encontrava.Havia uma tristeza imensa em seu coração,dificil de compreender…
-Eu lhe chamarei de Annie.
-Alface Annie.

12 de Junho

Irei voltar um pouco no tempo, antes de eu encontrar a Ilha .Antes de eu me tornar a virar a alface vegetativa de novo. 

Estava andando pelas ruas onde reparei vários casais que andavam juntos de mãos dadas e tals, descobri depois que se intitulavam de “namorados”.Mas era tão estranho, via homens com um falso brilho no olhar onde a sua companheira ficava pequena, uma sombra perto dele,enxergava mulheres frias,com um jeito que me dava calafrios, vi a correria do mês de junho onde depois me explicaram onde tem uma data especifica chamada de “dia dos namorados” ,pessoas comprando presentes pra lá e pra cá e outras tantas pessoas tristes e sozinhas .Era uma coisa tão estranha o que presenciei,comecei a me sentir pequenina, sem saber o sentido de tudo isso.Escureceu,as luzes da cidade são lindas a noite,mas contrastava com o vazio que eu sentia em meu coração. 

Site Da Imagem :Helio Ribeiro

Estava frio, comecei a tremer,foi aí que um senhor com um sorriso cativante me perguntou se eu não queria me aquecer numa fogueira improvisada que tinham feito,aceitei aconchegada pela simpatia do senhor. O nome dele era Antônio, e ele me contava que ele tinha sido muito feliz até a esposa dele morrer por causa de uma doença com o nome de câncer.Como não tinha como comprar remédios,e pagar o caro tratamento além de perder td o que tinha, tb perdeu o que lhe era o mais impotante,sua esposa, mas ele me disse que não se arrepende de nada,que passaria todo o sofrimento de novo,para conhecer e sentir o amor que teve e TEM com sua esposa ,pq o sr.Antonio me disse que o amor não morre.Ele me olhou bem fundo em meus olhos, e disse que se algum dia eu sentir alguma coisa parecida com o amor e se aquilo terminar,não foi amor o que eu senti.Por que o Amor não acaba. Tudo passa.Menos o Amor. 
Eu comecei a me sentir tão bem perto dele. Como se adivinhasse meus pensamentos ele me disse para não me sentir sozinha.Por que eu era um ser muito especial e que tinha muito Amor dentro de mim.Sabe gente,nunca me senti tão aquecida e em paz como aquela noite,ouvindo as palavras daquele senhor que parecia saber de tudo e não me fazia perguntas,como era normal acontecer.Adormeci com ele cantarolando uma suave canção. 
Acordei embrulhada em um cobertor quentinho e um envelope em meu colo,dentro havia um pouco de dinheiro e um bilhete escrito : Boa Sorte, Encontrará o que busca. Se cuide. 
Feliz dia 12 de Junho – o Dia do Amor como todos os outros dias 
Alface Menina