Aqui, dentro…

o que cabe dentro de mim?da gente?
é intenso,
é energia pura,
é yin e yang
é triste e feliz
é louco, insano e arteiro
não tem muita explicação.
só cabe aqui 
dentro 
é vida que pulsa
é morte que silencia
é a passagem que eterniza.
E dentro de você?
Annie dos Ventos.

Anúncios

Contemplar

Ele não olhava, nem observava.
ele ficava um tempo parado perto dela.

E pegava as suas mãos
E as tocava.
De um jeito que só ele sabia.
Ele contemplava
E não se cansava de contemplar.
Ela deixava.
Por um tempo
ela deixava.
Aquele tempo parecia uma
pequena prece de eternidade.
Aquele tempo
Onde ele podia contemplar.
E capta-lá.
Não observar, nem olhar.
Mas contemplar.
E o pequeno tempo se fechava.
Quando ela não se deixava mais contemplar.
E ele então só podia
Olhar e Observar.
E seu coração se entristecia
Mas só um pouco
Por que havia o tempo
que ele poderia contemplar.
Annie dos Ventos

Afinidade

A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil,
delicado e penetrante dos sentimentos.
E o mais independente.
Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos,
as distâncias, as impossibilidades.
Quando há afinidade, qualquer reencontro
retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto
no exato ponto em que foi interrompido.

animais-amigos

Afinidade é não haver tempo mediando a vida.
É uma vitória do adivinhado sobre o real.
Do subjetivo para o objetivo.
Do permanente sobre o passageiro.
Do básico sobre o superficial.

tanuki

Ter afinidade é muito raro.
Mas quando existe não precisa de códigos
verbais para se manifestar.
Existia antes do conhecimento,
irradia durante e permanece depois que
as pessoas deixaram de estar juntas.
O que você tem dificuldade de expressar
a um não afim, sai simples e claro diante
de alguém com quem você tem afinidade.

arara

Afinidade é ficar longe pensando parecido a
respeito dos mesmos fatos que impressionam comovem ou mobilizam.
É ficar conversando sem trocar palavras.
É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento…
dalmataelabrador


Afinidade é sentir com. Nem sentir contra,
nem sentir para, nem sentir por.
Quanta gente ama loucamente,
mas sente contra o ser amado.
Quantos amam e sentem para o ser amado,
não para eles próprios.

gatu

Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo.
É olhar e perceber.
É mais calar do que falar, ou, quando falar,
jamais explicar: apenas afirmar.
Afinidade é jamais sentir por.
Quem sente por, confunde afinidade com masoquismo.
Mas quem sente com, avalia sem se contaminar.
Compreende sem ocupar o lugar do outro.
Aceita para poder questionar.
Quem não tem afinidade, questiona por não aceitar.


Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças.
É conversar no silêncio, tanto das possibilidades exercidas,
quanto das impossibilidades vividas.


Afinidade é retomar a relação no ponto em que
parou sem lamentar o tempo de separação.
Porque tempo e separação nunca existiram.
Foram apenas oportunidades dadas (tiradas) pela vida,
para que a maturação comum pudesse se dar.
E para que cada pessoa pudesse e possa ser,
cada vez mais a expressão do outro sob a
forma ampliada do eu individual aprimorado.
Artur da Távola

madagascar_escape_2_africa_poster-wide

 

Marionetes em um palco

Entre luzes e sorrisos plastificados
Vamos vivendo e silenciando
Calando a nossa verdadeira voz
Em sua real essência

Desconectados da Sua Realidade
E entregues a Ilusões 
Mascaras são passadas
De geração em geração
E você no escuro de seu quarto
Em meio a um pesadelo
Que grita para você
– Cadê você,que não te enxergo:?

Prisão

Existe um garotinho sozinho no escuro,
Na espera,na espreita
Que reside dentro de você.
Existe uma garotinha que observa entre
Olhares assustados,
Olhares estes que nunca são correspondidos
E o garotinho
E a garotinha
Sussuram por entre frestas e sonhos
Não Lembrados
Que existem, que vivem
Que sonham
Dentro de seu Ser
Mas choram acorrentados
Pois seu Ser, está preso e prende eles
Prisão feita de medos,barro e experiencias.
Que reside no passado
E que teimoso, transporta ao presente…

Mala

Mala
by Annie dos Ventos

Embaixo da cama havia uma mala
E meu mundo estava dentro dele
Meus livros,minhas roupas
Muitas de minhas lembranças

E certo dia
Eu saí
E deram o meu mundo
Pra um alguém

Pensei que fosse morrer
Fiquei doente ,muito doente
Afinal,levaram o meu mundo
Perdi a fome,o sono e a alegria
Afinal eu não tinha mais meu mundo.

Mas caminhando, com a cabeça baixa
De repente pude perceber
Que o meu mundo não era uma mala
Era muito mais do que eu podia imaginar.

Acalentar…

Para acalmar
O coração que dói
A alma que grita
Os pensamentos que enlouquecem

Preciso mergulhar nessa dor
Escutar com todo o meu ser
Esse grito
Deixar me enlouquecer
Parar um instante
E estando lá no fundo
Erguer os olhos e perceber
Que há luz lá em cima.

Instantes Mágicos

**Instantes Mágicos**
Annie dos Ventos

Ele tem a vontade dela em sua mão
Ela tem a vontade dele
Em sua mão
Mas nenhum dos dois tem tal conhecimento
São duas almas opostas que se cruzaram
E neste segundo de reencontro seus olhares se fixaram
E assim foi compartilhado seus universos,seus medos,
O seu tudo e seu nada.

Naquele louco instante se amaram intensamente,
Instante que se transformou em um século
E choraram,riram,foram felizes e tristes.
Novamente tudo e nada.
E tão rápido e demorado foi aquele instante.
Que eles se distanciaram
Sem se darem conta.
E tão longe estão um do outro.
Mas unidos para sempre
Por culpa daquele tão belo
Instante Mágico.

Queria

 

Queria eu poder respirar a Liberdade.
Sonhar sonhos enluarados, sem questionamentos
E nem respostas.

Quisera eu poder soprar como o vento
E estar em norte,sul,leste,oeste.
Mas tenho a minha imaginação
E já é um grande presente.

Wanted

I wanted to breathe Freedom.
Dreaming dreams moonlit unquestioningly
And no answers.

I wish I could blow like the wind
And be in north, south, east, west.
But I have my imagination
And it’s a great gift.

Annie dos Ventos